Mês de Fevereiro e o foco nas coletas de som

Gabriel Muniz, Thaís Rosa, Negalê Jones, Irla Franco

Saudações,

Fevereiro chega com  as últimas semanas de pesquisa / desenvolvimento de OuvidoChão – Cartas Quilombolas e já temos bastante material bacana para o nosso ambiente sonoro/visual imersivo!

Nos concentramos nas gravações de campo, decupagens de material, reuniões para o design da obra e também de nosso evento PapoSonica: Dia 21/02 iremos apresentar umas reflexões entre os campos da geografia, design, arte e tecnologia, territórios negros, oralidade e narrativas.

Em Magé os encontros são sempre renovadores: fizemos reuniões com o pessoal do Quilombo Quilombá, além de coletas de som (binaural, multicanal, stereo) de ambiências e falas. Após esta gravação em meio rural, fomos direto para o ambiente urbano do Cais do Valongo, onde continuamos gravando. No vídeo abaixo os residentes Irla Franco e Gabriel Muniz fazem um experimento de sonoridades com o Urucum, no território do Ilé Asé Ògún Àlákòró:

Também continuamos nos reunindo e conectando possibilidades com artistas do Rio. Visitamos o Complexo do Alemão para conhecer a Casa Brota, espaço onde funciona o coletivo Gato Mídia. Nesta ocasião encontramos também com Thaís Rosa, do projeto Conectando Territórios, que trabalha com quilombos e outros territórios negros do estado.

E nesta segunda (11-02-2019) lá no LabSonica conversamos novamente com a Thaís, no mesmo dia  quando tivemos a reunião com Negalê Jones, artista com quem já vínhamos mantendo contato. Falamos bastante do design e da estrutura de nossa obra, fizemos um bom quebra-cabeça de possibilidades tecnológicas, além de outras possibilidades de parceria.

E dando continuidade às gravações, na terça coletamos material sonoro multicanal e binaural no Camorim, Jacarepaguá. Infelizmente, devido às chuvas, encontramos um lugar bastante impactado: muros e barreiras desmoronados, postes ao chão, tentativas de reconexão de energia. Mas ainda assim a comunidade vai se reconstruindo, retomando sua permanência no local.

Quanto a nós, nestes dias de chuva estamos nos focando no design da obra, decupagens, agenda de coletas de som de arquivo e novas gravações, de camadas de voz e música, além do PapoSonica da semana que vem. É gratuito, veja como se inscrever aqui no evento. Esta é nossa ArtSonica Residência ArtísticaOuvidoChão Cartas Quilombolas. Em breve teremos novos relatos de nosso processo. Acompanhe aqui pelo diário de bordo!